23 março 2006

Justo.


Estamos com justiça na final da taça. O melhor ataque é a defesa, foi esta a mentalidade táctica do adversário. Ora num jogo de equilibrios como este, e com esta mentalidade o máximo que os de verde tinham direito era o empate, a zero. Fiaram-se no santo milagreiro, ignorando porém que a santa do Caravagio não viajou ontem até ao Porto. As contas foram mal feitas ao não acreditarem que o “frangueiro” Baia, imagine-se, também sabe qualquer coisa no assunto. Não deviam ler tantos jornais.
Fortuitamente lá chegaram a baliza do Porto, sempre e só, por erros cometidos pelos nossos e uma ou duas bolas paradas. Curto. Os nossos sim é que jogaram contar doze, os onze defesas da equipa mais bonita, jovem, equilibrada, e contra o próprio treinador, Adriaanse. Este até começou bem a equilibrar o meio campo com a inclusão de Cech, mas arrastar os jogadores durante 110 minutos sem refrescar a equipa valeu o golo do adversário. Vislumbra-se bem a falta discernimento de chec na fífia do golo porque a condição física estava no limite. A substituição do Quaresma, essa então, é de génio. Fazer uma substituição num lance de bola parada defensiva aprende-se na escolinha, a não fazer. Correu bem, Ricardo Costa a primeira e única vez que tocou na bola foi para marcar um dos pénaltis defensivos.
A melhor oportunidade que eles tiveram foi um pénalti. Foi azar, o arbrito não marcou, mas uma oportunidade! Nós no fundo até tivemos mais azar no jogo.
Justificarem a derrota só por isto, enfim. Como se diz em caso de duvida o arbrito deve beneficiar quem ataca. Em caso de duvida no resultado do jogo quem ataca mais merece ganhar, acrescento eu. Foi o que aconteceu ganhamos e ganhamos bem.

2 Comments:

Anonymous d'Janja said...

«O Sistema venceu novamente»

Enfim... uns podem jogar mais que uma vez com as mãos sem que ninguém repare... e rematar em offside... e insultar os adversários...

... enquanto outros vêem bandeirinhas a levantarem-se constantemente estando atrás dos últimos defesas... e são alvos de escolhas criteriosas para 2os amarelos em molhadas de 20 jogadores...

Nem seria Portugal se assim não fosse.

O Sistema venceu novamente.
Assim foi, é e será.

3:17 da tarde  
Blogger jbs said...

Temos uma final da taça que é uma pura anedota. Os dois clubes mais fortes foram eliminados pela arbitragem. É o sistema no seu melhor...

5:10 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home