30 outubro 2005

Falta sempre qualquer coisa.

Agora é o ataque. Não marcamos golos. Sem bem que foi o Vitória, e foi contra uma equipa que não passou do meio campo, mas a história do trinco dá outro equilíbrio e liberta Lucho para o melhor. Independentemente do resultado a primeira parte foi boa não deu golos por acaso. Veio a segunda parte, veio a falta de paciência, o pontapé para a frente, as substituições e as mudanças tácticas, e o empate.

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

11:18 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Sobretudo um pouco de realismo e humildade.

2:34 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home